O pedido de Jacó

Vale a pena lermos o texto:

9 – Disse mais Jacó: Deus do meu pai, Abraão, e Deus do meu pai, Isaque, ó Senhor, que me disseste: Torna à tua terra, e à tua parentela, e far-te-ei bem;

10 – Menor sou eu que todas as beneficências e que toda a fidelidade que tiveste com o teu servo; porque com meu cajado passei este Jordão, e agora me tornei em dois bandos. Gen. 32:9,10

CONTEXTO

Jacó havia saído muitos anos antes da casa do pai, Isaque. Agora estava retornando para lá. Sua preocupação era o modo como o pai e – especialmente – o irmão mais velho o receberiam, por isso ele faz essa oração.

Podemos ver aqui a tipificação de nosso retorno à casa do Pai celestial, de onde o homem saiu há muito tempo atrás. Como seremos recebidos lá, na casa do Pai, na Eternidade? Essa é nossa preocupação agora.

Já temos recebido muitas bênçãos, mas ainda não chegamos à casa do Pai, por isso oramos e buscamos a bênção do Senhor também.

O PEDIDO DE JACÓ

  1. “Deus de meu pai Abraão” – O Deus de quem Jacó ouviu falar. Porém não presenciou as experiências de Abraão. Assim também nós temos notícias dos feitos de Deus no passado, mas não são elas que nos definem espiritualmente.
  2. “Deus de meu pai Isaque” – Jacó aqui se refere às experiências que ele testemunhou em sua casa, na vida de seu pai. Nós temos também presenciado experiências na vida de nossos irmãos e familiares.
  3. “Senhor” – Agora Jacó nos convence de que possuía sua própria experiência com Deus.
  4. “Tu que me disseste” – Assim como Jacó podemos dizer que temos ouvido a voz do Senhor, nos chamando para voltarmos à casa do Pai.
  5. “E far-te-ei bem” – O convite do Senhor ao homem segue acompanhado de uma promessa – o bem.
  6. “Menor sou eu que todas as beneficências e que toda a fidelidade que tiveste com o teu servo” – Jacó queria dizer que não estava à altura das bênçãos que havia recebido do Senhor – Era um servo devedor, como nós.
  7. “Com meu cajado passei este Jordão” – Ele se recorda do início da sua caminhada. Assimcomo ele, nós não tínhamos senão a direção do Espírito Santo.
  8. “agora me tornei em dois bandos” – Jacó havia acumulado tanta riqueza que precisou dividir em duas partes a sua caravana. Nós também temos sido muito abençoados em dois tipos de riqueza: provisão material e provisão espiritual.

Ele então pede que o Senhor lhe dê uma bênção quando encontrasse com seu irmão. Apesar das falhas de Esaú, ele foi o primogênito do pai Isaque e era agora o que gerenciava a casa.

Nesse aspecto Esaú nos lembra da pessoa do Senhor Jesus, que também é o Primogênito do Pai e por quem queremos ser bem recebidos ao chegar ao céu, a casa do Pai.

Deus ouviu a oração de Jacó e o primogênito do pai o recebeu com um abraço e uma palavra de paz. Assim também queremos ser recebidos pelo Senhor Jesus, em paz:

Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos do meu Pai, possui por herança o reino que vos está preparado, desde a fundação do mundo; Mateus 25:34

4 comentários sobre “O pedido de Jacó

  1. Meu querido irmão, eu também creio que o Antigo Testamento seja “sombra das coisas futuras” e que Cristo é a mensagem principal da bíblia, porém temos que tomar cuidado com as simbologias e tipologias. Neste caso, Esaú tipificar Jesus é um grande erro. “E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por um manjar vendeu o seu direito de primogenitura.” HB 12:16.

    Curtir

    • Caro Ivan, muito obrigado pelo seu comentário. Ele me dá melhor oportunidade de esclarecer as razões que me deixam à vontade para fazer esse tipo de aplicação do texto em questão. Antes de prosseguir, gostaria de deixar em perspectiva a afirmação de Pedro quando, em sua segunda carta, afirma que “nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação”, afirmação que vou considerar sem perder de vista que, na mesma carta, o apóstolo afirma que os indoutos e inconstantes torcem trechos da Palavra para sua própria perdição. Bem, temendo tal juízo, procuro me pautar por estas recomendações, mas vasculhando com ousadia a Palavra, encontramos muitos tesouros úteis para nosso enriquecimento espiritual.
      Já que falamos de Pedro, convém lembrar que ele mesmo muitas vezes aparece como bom exemplo de atitude, como de péssimo exemplo, recebendo uma das mais duras reprimendas encontradas na boca do próprio Salvador.
      Não me referi, em momento nenhum ao caráter de Esaú, que a Bíblia classifica de profano, nem o justifiquei de alguma maneira. Acredito que me referi à posição privilegiada que recebeu por herança. Ainda que ele não lhe tenha dado o devido valor, isso não desmerece a honrada figura que ele representava, a do filho primogênito do pai, legítimo herdeiro de toda sua riqueza.
      Examinai tudo e retende o que é bom, foi o conselho do sábio doutrinador.
      Mas, caro amigo, ainda que isso me pareça ser valioso, não vale seu aborrecimento. Se não lhe edificou, me perdoe pois essa era minha única intenção.
      Abraço, Josué.

      Curtir

  2. Meu querido irmão, eu tbm obs esse ponto da mensagem que voce compara
    Esau com jesus, mais temos q ter cuidado com comparações, que não tem
    Respaudo biblico, como tbm a do jornaleiro.
    apdsj.

    Curtir

    • Amigo,
      Após ler seu comentário, reli o questionamento feito por outro leitor antes de você e também a resposta que, à época, eu dei a ele. Entendi que você repetiu o que o outro falou, portanto reitero o esclarecimento que já fiz. Quanto ao jornaleiro, acreditei ter todo o respaldo que precisava. Se não, pode me ajudar com os detalhes. 😉
      ApdSenhor.

      Josué

      Curtir

E você, o que poderia acrescentar sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s