Éramos como gafanhotos…

Os espias enviados a Canaã por Moisés voltaram, em sua maioria, descrentes do poder de Deus de lhes dar a terra. Desacreditando e fazendo desacreditar.

Mas o que acontecera com a coragem dos que haviam vencido o mar e o deserto? A expressão usada por eles nos faz compreender:

Também vimos ali os gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos e assim também éramos aos seus olhos.

Números 13:33

Não era de se estranhar tanto desânimo: eles estavam se vendo como os inimigos os viam. Assim abandonaram o ponto de vista de Deus – que é muito mais alto que os gigantes – e se viram como outros homens os viam.

Não incorremos no mesmo erro com frequência?

Anúncios

4 comentários sobre “Éramos como gafanhotos…

  1. Na nossa condição humana, o desânimo por muitas vezes nos abate. Em momentos como esse, sentimos o calor do fogo da prova e isso nos faz esquecer das promessas do Senhor. Devemos sempre estar cientes de que “Deus não deixa o leite derramar” e confiarmos sempre que Maior é o que está em nós.

    Curtir

E você, o que poderia acrescentar sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s