Ninguém cuidou

Quando Davi escreve o Salmo 142, faz uma afirmação curiosa: Ninguém cuidou da minha alma (verso 4).

Logo ele, o rei de Israel, que tinha servos encarregados dos menores detalhes do seu palácio, criadas e mordomos para providenciar todo o conforto a que sua majestade tinha direito. Talvez à sua direita tenha visto seus capitães e ministros. À sua esquerda talvez os funcionários do palácio, prontos a descobrir os desejos de seu coração.

Mas não foi entre eles que Davi encontrou cuidado para sua alma. Então ele clamou ao Senhor e disse: “Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes.”

E você, já tem quem cuide de sua alma?

Que os irmãos vivam em união

Este salmo, 133, mostra que os irmãos unidos VIVEM. Isto é, a união não faz simplesmente Que os irmãos vivam em uniãoa força – ou o açúcar refinado – mas faz viver.

Porém o verso seguinte do Salmo esclarece que esta vida é manifestada no Corpo e termina dizendo que ali (no Corpo, na comunhão com os irmãos nos cultos) o Senhor dá ordens acerca de nós:

1. A Bênção – que é o resultado das boas palavras que o Senhor fala a nosso respeito, quando dá ordens aos seus anjos para que nos auxiliem em nossas lutas cotidianas. São curas, livramentos, conselhos, advertências – para este nosso tempo aqui.

2. e a Vida Para Sempre – que é o dom da Vida Eterna, preparada para a Igreja Fiel do Senhor.

Simples assim.

A aflição que nos rodeia

Em Lucas 8:40 conhecemos Jairo e a situação que vivia.

Sua filha, única, estava gravemente doente. Todos estavam muito preocupados com ela. O ambiente era pesado e triste. Parecia não haver esperança para aquela casa.

Jairo sai em busca de uma solução e, depois de tentar todos os recursos humanos disponíveis, procura o Senhor Jesus.

Ao encontrá-Lo, Jairo o convida para ir à sua casa e Jesus aceita imediatamente. Por certo a caminhada daquele homem aflito passou por uma grande mudança. Ele podia até mesmo cantar: Já não estou sozinho! Se estava até ali rodeado de aflições, Jairo passou a andar junto de Jesus e de uma multidão dos seguidores d’Ele, que cantavam e comentavam, entusiasmados, tudo o que viam o Salvador operar.

Ainda não haviam chegado à sua casa e Jairo presencia a cura da mulher hemorrágica. Isso, por certo, só fez crescer no coração dele a certeza de que a solução que esperava também chegaria. Seu problema persistia, mas o coração de Jairo estava confiante: Tenho o Salvador comigo!

O ambiente era de alegria e paz, diferente do ambiente que havia deixado, pesado e de morte.

Assim vivemos também, muitas vezes, na Igreja: Temos nossas aflições e amarguras, mas agora o Salvador está conosco! Ainda que o meu problema não esteja solucionado, ao ver o Senhor operar na vida dos irmãos, tomo ânimo e me fortaleço.

No caminho, Jairo recebe a notícia da morte da menina, dada pelos amigos – que vinham daquele mesmo ambiente de dor e aflição. Porém Jesus recomenda a Jairo que não temesse, mas cresse n’Ele.

Pode acontecer, igualmente, de chegar a nós uma má notícia, ou palavra de desânimo, trazida pelos que não vivem a mesma experiência que nós. Porém Ele nos dirá também:

Não temas, crê somente.

"...e ela logo se levantou."

Amigo, sobe mais para cima (continuação do post anterior)

O texto é Lucas 14:7-11

“Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no derradeiro lugar” – Esta é a postura recomendada por Jesus: A consciência de que somos imperfeitos e indignos. Como o rei Davi que dizia: “Eu sou pobre e necessitado.”

“quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima.” – Não é assim que o Senhor chamou seus discípulos? De amigos?

“Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa.” – Essa é a honra verdadeira, a que vem do Senhor.

“Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” Lucas 14:11

Há outro mais digno

Vinde, jantai...Lucas conta em seu evangelho, no cap. 14:7, a seguinte parábola de Jesus:

“Quando por alguém fores convidado às bodas” – Fomos convidados a participar dessa maravilhosa união: Cristo com Sua Igreja Fiel.

“não te assentes no primeiro lugar;” – O costume oriental era de se organizar os convidados à mesa colocando o homenageado – ou o patriarca – na cabeceira da mesa. Os demais partícipes iam sentando a partir dali em ordem de importância (ou de nascimento, do primogênito para o caçula). O primeiro lugar era do mais nobre do que aquele que haveria de ocupar o lugar seguinte e assim por diante.

“não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu;” – Há um convidado em nossas festas (cultos) que é, sem dúvida, o mais digno de todos: Jesus!

“E, vindo o que te convidou a ti e a ele,” – O Espírito Santo é o que promove esse feliz encontro: do salvo com o Salvador. É Ele o organizador do culto profético, isto é, o culto orientado pelas informações que vem da Eternidade.

“te diga: Dá o lugar a este;” – Se o homem arroga para si um lugar, uma posição que é do Senhor Jesus, o Espírito Santo – o organizador – não vai permitir. Ele vai requerer de volta o lugar que é do Filho de Deus.

“e então, com vergonha, tenhas de tomar o derradeiro lugar.” – Esse é o fim do arrogante, do presunçoso, vergonha e situação ruim diante dos irmãos. Embaraçoso.

A parte melhor vem no próximo post. Retorne mais tarde, por favor.