Queixa recente no Procon

– Deixa, então, eu entender: Você comprou o campo porque achou nele um tesouro, certo?
– Isso mesmo, moço.
– E agora, porque achou erva daninha que brotou no terreno, não quer mais o campo, correto?
– Pois é… as pessoas passam e veem toda aquela praga que brotou… fico meio constrangido.
– Mas as pessoas não veem o tesouro, não é?
– Não, não senhor…
– E você sabia que o campo era um campo como outro qualquer, não sabia? Sujeito a pragas comuns, que talvez parte dele fosse charco, parte pedregosa…
– É, de fato…
– Mas ficou com ele, tendo vendido tudo o que tinha, por causa do tesouro, não foi?
– Nisso o senhor tem razão.
– E agora tá disposto a perder o tesouro por causa dos problemas do campo?
– Mas, entenda bem, é que… é…
– Será que uma boa limpeza no campo não vai resolver isso não? Pensa mais um pouquinho antes de desfazer seu contrato…

Anúncios

3 comentários sobre “Queixa recente no Procon

    • Rapaz… Tá aí pra isso mesmo, fique à vontade. Pregue sobre o tesouro, que é o motivo de estarmos nesse campo até hoje e a única razão para permanecermos nele.

      Abraço.

      Curtir

  1. Não tenho penas tão hábeis para escrever, aliás, nem sou disso, mas estava pensando sobre dois crentes que falavam de notícias não muito boas andando na contra mão do caminho. Falavam de um amigo que para eles estava morto. A conversa revelou que a fé deles havia ficada abalada com as notícias. Este bom amigo, vivinho, não reconhecido por eles (ocupados somente com as notícias), os encontrou e sua palavra os fez arder o coração. Que palavra transformadora! O desejo foi que aquele amigo ficasse com eles naquela tarde hora do dia. Horas do fim do dia, escuras, frias, inseguras. Eles estavam precisando voltar a ouvir boas novas, e conseguir estar em comunhão com aquele, até então desconhecido velho amigo, seria muito bom. A comunhão faz os olhos perceberem o amigo. “O amigo está vivo. Que alegria! Vamos voltar! Chega de descer! Não importam as notícias! Ele está vivo! Sim, o amigo que é o autor da nossa fé! Que bom! Vamos contar isso.” Já percorrido o caminho de volta, outros onze crentes confirmam a mesma coisa. “Sim! Nós sabemos! Vocês não são os únicos sabendo! Ele também é nosso amigo” A notícia ruim de morte não durou muito tempo, foi aniquilada por uma melhor. “O amigo ressuscitou!”. Opa! Se ele tá vivo, o que ele falou tá valendo! Que amigo extraordinário! Falo do amigo Jesus, o único fundamento e sua palavra, a única verdade.
    Dois discípulos no Caminho de Emaús – Lucas 24.

    Curtir

Os comentários estão desativados.