Mas o menor no Reino de Deus é maior do que ele

João 1:29

João Batista foi o último profeta do período da Lei. O Senhor Jesus o considerou o maior de todos os nascidos de mulher. De fato uma coisa o distinguia de seus pares: Foi o único que contemplou face a face o objeto da profecia – o Salvador, o Cordeiro de Deus.

Mas o Senhor também disse dele que o menor no Reino é maior do que ele. De fato, ainda que privilegiado com a visão acima descrita, João teve entendimento limitado do caráter do ministério do Senhor Jesus e de Sua morte expiadora. Muito menos de Sua ressurreição. Assim, o menor filho de Deus no período da graça soube e sabe muito mais sobre o projeto de Deus na pessoa do Senhor Jesus do que qualquer profeta do tempo da Lei.

E esta é a base da nossa experiência espiritual hoje – o sacrifício do Filho de Deus em nosso lugar, Seu sangue derramado, sua oferta aos homens, tantas vezes mal compreendida e recusada.

Ele morre a nossa morte.
Nós vivemos a Sua vida.

Aleluia!

Outra mensagem para culto de formatura: Engenharia Civil & Arquitetura

Subi para a página “Outras Mensagens” uma palavra adequada para culto de formatura de turmas na área de engenharia e arquitetura. Cliquem no link ao lado do título do Blog, ele é, atualmente, o último link naquela página. Que o Senhor nos dê abundante graça e nos ajude a aproveitar essa oportunidade de evangelização que são os cultos de formatura.

Há um caminho de Deus no meio da tempestade

Deus tem um caminho na tempestadeÉ isso que afirma o profeta Naum (cap. 1:3).
Vamos observar duas tempestades descritas nas Escrituras:

1ª – A que sobreveio ao navio em que estava o profeta Jonas (Jonas 1:4).

Ali estava um homem onde não deveria estar. Deus não o queria ali. Deveria estar a caminho de Nínive, não de Társis. O Senhor indignou-se mais com Jonas do que com os marinheiros que não conheciam a Deus.

Às vezes fazemos assim também: Decidimos não atender à vontade de Deus em nossa vida. Aí as incertezas se multiplicam até culminar na tempestade. Mas no meio dela, Deus queria falar a Jonas, dando a ele um LUGAR DE ARREPENDIMENTO: o ventre do peixe. Ao ser tragado por ele, Jonas pode ter pensado que o que era ruim estava, agora, indo a pior. Mas o peixe não era o pior de Deus para Jonas. Era o melhor. O grande peixe é figura da grande salvação. Como escaparemos nós se não atentarmos para ela?

2ª – A que sobreveio ao navio em que estavam os apóstolos (Mateus 14:22)

Ali estavam onde deveriam estar. Jesus os havia enviado para lá. Eram barqueiros experimentados. Já lutavam por mais de nove horas contra a fúria das águas. O desespero já tomava conta do coração deles. E nada de Jesus chegar… Uma vez Ele havia acalmado a tempestade. Claro que eles se lembravam disso, o tempo todo. Mas por que Ele estava demorando tanto?

Às vezes pensamos assim também: Estamos procurando obedecer ao Senhor em tudo. Consultamos ao Senhor nossas decisões, oramos e atendemos às orientações. Mas ainda assim somos compelidos para o meio da tempestade. Como explicar isso pra nós mesmos? E, se devíamos estar aqui, por que Ele está demorando tanto a vir nos socorrer?

Talvez você esteja no meio de uma tempestade também. Talvez tenha, em algum momento, se rebelado contra a vontade de Deus para sua vida, traçando um caminho diferente do Caminho, buscando uma outra cidade ao invés da Cidade que Ele preparou para os salvos. Isso terá lhe trazido também muitas amarguras e hoje a tempestade está colocando à prova a sua estrutura e isso é muito, muito assustador.

Ou pode ser que você esteja em paz com sua consciência, certo de que procurou fazer tudo conforme a vontade conhecida de Deus. Mas ainda assim, tome chuva…

Desconsidere um momento o seu caminho, que lhe trouxe até à tempestade. Saiba que o Bom Salvador, em Sua infinita misericórdia, tem agora mesmo um caminho para você SAIR DA TEMPESTADE. Faça como Jonas e como os discípulos: Ore a Deus. Ainda há tempo. Ele vai conduzir você para sair da sua tempestade.