O pão sobre as águas

Ontem ouvi uma mensagem que quero registrar aqui. Trata do texto de Eclesiastes 11:1 – “Lança o teu pão sobre as águas, depois de muitos dias o acharás”.

Nosso contato com a Bíblia nos coloca diante da lógica de Deus, que é diferente da nossa. Pela nossa lógica, um pão lançado sobre as águas se desmancha em poucos minutos – desde que não seja comido pelos peixes. Não será achado depois de uma hora, muito menos depois de muitos dias.

Mas quando associamos a figura do pão à porção básica do sustento da vida cotidiana e ligamos as águas ao entendimento da bênção de Deus, encontramos essa verdade declarada literalmente pelo salmista: “Lança o teu cuidado sobre o Senhor e Ele te susterá.” Salmo 55:22
Quem olha para o servo de Deus enquanto ele lança seus cuidados cotidianos sobre as promessas de Deus, pensa que ele está perdendo tempo e desperdiçando sua vida, tal como um pão lançado no rio. Acredita que é um tempo e esforço que jamais serão recuperados.
Mas segundo a lógica de Deus, estamos fazendo o melhor investimento de nossas vidas e, depois de poucos dias (eram muitos na época de Salomão…) colheremos a vida eterna.

“Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.” Lucas 9:24

Sobre mensagem entregue por Thiago Costa, em Ubá.

Não é mister que vão

Pães e peixesA narrativa da multiplicação de pães feita por Mateus, no capítulo 14 de seu evangelho afirma que Jesus se compadeceu da multidão e cuidou dela durante todo o dia, curando seus enfermos e pregando-lhes o evangelho do Reino. Foi, sem dúvida, um dia singular.
Mas chegou a noite e muitos temeram acreditando que não haveria provisão e faltaria o pão material. Não era um problema espiritual, era um problema material.
Alguns sugeriram que o povo se dispersasse e fosse pelas aldeias, providenciar alimento pra si, mas o Senhor Jesus disse: Não é mister (necessário) que vão. Em seguida mostrou o que acontece quando o espiritual governa o material.

Assim também podemos ver que o Senhor Jesus nos ajuntou deste mundo deserto e cuidou de nós, Seu povo, até aqui. Foram 45 anos singulares para nós. Estando conosco, Ele curou incontáveis enfermidades físicas e Sua Palavra revelada curou incontáveis enfermidades da alma. Estamos agora diante de um problema. Um problemão, de fato. Mas não é um problema espiritual, é um problema material, um problema de administração. É uma noite fria e escura e muitos tem sido aconselhados a sair, para procurar nas aldeias por socorro pra si.

Mas ainda hoje podemos ter a mesma certeza: NÃO É MISTER QUE VÃO. Ele continuará cuidando de nós. Aquele que em nós começou a Sua Obra a aperfeiçoará, não só até ao ano de 2010 (quando esse texto foi o lema do ano) mas ATÉ AO DIA DE JESUS CRISTO (Filipenses 1:6).

Há de continuar levantando, sustentando e usando homens obedientes e fiéis – ilustres desconhecidos, cujos nomes estão no Livro da Vida – para alimentar o Seu povo, pelo poder do Senhor, de modo maravilhoso. Nos bastará permitir que o espiritual governe o material, como aprendemos com Ele mesmo. Precisamos continuar confiando e dependendo d’Ele, especialmente agora.

Seja paciente. Quem saísse antes da solução do problema, perderia o maior milagre do dia.