Ficou lindo, né papai?

Há alguns dias eu conversava com alguns irmãos e o Senhor me fez compreender algo que achei muito útil, talvez seja para você também:

Me lembrei de quando meus filhos, ainda pequenos, me traziam suas pequenas obras de arte, feitas em cadernos velhos e lápis de cor com ponta rotunda.
Uma rápida olhada já colocava em dúvida minha própria capacidade de interpretação: “que geladeira bonita, filho!” E a resposta vinha imediata: “não é geladeira não, papai, é o nosso carro!”

Mas ainda assim me parecia mais bonito do que toda a escola de Rembrandt. Afinal, ao contrário das pinturas do pintor “mestre do claro-escuro”, eu FAZIA PARTE DO CONTEXTO daquele pequeno artista. Como ele fazia o desenho pensando em mim, isso fazia daquele pedaço de papel um tesouro.

É assim que Deus vê o fruto da nossa instrumentalidade, desenho infantildo nosso trabalho, em que qualquer um pode achar mil defeitos. Ele sabe que fazemos pensando em agradá-Lo.

“…porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração”. 1 Samuel 16:7