Não estou nem aí…

“Não estou nem aí!”
Essa expressão bastante comum em nossa língua é, obviamente, uma figura de linguagem. Eu estou, literalmente, aí, mas quero deixar claro que não me importo com o problema e nada farei para contribuir em uma possível solução.
Como é a expressão duma postura, duma atitude – ou da falta de uma – muitas vezes acontece mesmo sem palavras. Há muita gente hoje que “não está aí” ainda que esteja à nossa vista.
Como o profeta Jonas, que dormia no porão de um barco que estava prestes a soçobrar. Não estava aí, ainda que estivesse. Se não fosse o capitão do barco chamá-lo a “estar aí”, talvez Jonas e todos os demais tivessem perecido. Só tarde demais ele descobriria que não é simples “não estar aí” como ele pensava.
Às vezes o pastor da igreja, tal como o capitão do barco, precisa investigar os porões do seu navio, para ver se não há alguém dormindo e comprometendo a segurança de todas as pessoas no barco. Precisa dizer a eles: “Que tendes, dormentes?”
“Levanta, clama ao teu Deus!”, disse o velho marinheiro, mostrando que a oração de um, mesmo sonolento, era útil e podia definir a situação, poupando a todos e ao barco também.
Se o seu pastor ou, antes dele, o Espírito Santo, lhe encontrar e disser: “Desperta, tu que dormes!” não demore, talvez só esteja faltando a sua oração pra tormenta de muita gente chegar ao fim.

7 comentários sobre “Não estou nem aí…

  1. Jonas desceu a Jope, desceu para dentro do navio, desceu para o porão, desceu ao mar e por fim desceu as entranhas do peixe e lá quase sem esperanças ele orou. Depois de tantas decidas por não ouvir a voz do Senhor fico pensando… e me pergunto: Já pensou se aquele grande peixe fosse surdo? creio que ao invés de vomita-lo teria o engolido de vez. E melhor ser um servo obediente do que ser um crente vomitado. Que o senhor nos abençoe e um abraço ao companheiro Josué e obrigado pelo post.

    Curtido por 1 pessoa

    • Verdade, amigo, o obediente da história foi o peixe, he, he… No fim das contas, o obediente salva o dia. Obrigado por comentar. Volte sempre.

      Curtir

    • Eu também não tinha, companheiro. Foi pra que nós pudéssemos atentar agora. E se a gente for procurar desenvolver a compreensão nesse rumo, descobriremos mais semelhanças entre Jonas e muitos cristãos hoje. Obrigado por comentar. Fique com Deus e volte sempre.

      Curtir

  2. “Estar nem aí” é o comodismo ou até mesmo a falta de percepção do valor que a Palavra de Deus tem em nós. Por vezes achamos que Deus não agirá como promete, é nesse momento que é exposto o valor que damos à voz Deus na nossa vida. “Estar nem aí” é uma a resposta de NEGLIGÊNCIA, enquanto o que Deus tem pra nós é COMPROMISSO. A profecia (sua Palavra) é o que nos esconde e nos protege. Não duvidar (porque a dúvida é pecado), não temer, não fazer outros desistirem, não recuar no caminho…são muitas as oposições que se levantarão para impedir que sigamos a voz do Senhor, mas Ele é o Deus Conosco e isso já basta. “Deus falou, cala-se toda terra”, temos o Todo Poderoso conosco, Ele é o maior valor que temos e somente precisamos atender ao Seu chamado.

    Curtir

    • O jeito mundano de ser e viver é esse, no estilo “deixa a vida me levar”, sem se aperceber de que o caminho largo é assim, sem exigências… Obrigado por comentar, amigo! Volte sempre

      Curtir

E você, o que poderia acrescentar sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s