Eis que a mão do Senhor não está encolhida

Através de Isaías, o Senhor Deus se queixa de Israel, apontando a real causa de seus problemas. No capítulo 59 de seu livro, o profeta escreve assim, falando em nome do Senhor:

Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.

mão nuvem

 

Talvez o povo estivesse se queixando assim, fazendo uma interpretação errônea de sua situação: Onde está a mão do Senhor, que não age em nosso favor? Ou: Por que o Senhor não escuta nossos clamores, se fazendo de surdo para conosco?

Transferir a culpa dos problemas para o Senhor não é uma atitude, assim, “nova”… Adão já se comportou assim, creditando a Deus a causa de todo o transtorno da queda. “A mulher que tu me deste…” disse ele. A parábola do filho pródigo traz algo semelhante quando diz que o filho, depois de sair de casa considerando o pai morto (pediu a antecipação de sua herança), é recebido por ele, que diz: “Este meu filho estava morto e reviveu”.

Jesus encontra a situação descrita por Isaías no próprio povo de Israel: Ali estava o homem com a mão mirrada e o surdo. O problema não estava no médico. Estava mesmo no paciente…